O olhar de Jesus

Reflexões de dom Amilton Manoel da Silva, CP, para o 31º Domingo do Tempo Comum.


Com frequência, somos levados a olhar nas pessoas só os aspectos negativos. Como é o olhar de Deus? 

Na 1ª leitura (Sb 11,22-12,2), vemos o olhar de Deus: “Os olhos de Deus são diferentes dos nossos”, porque Ele é paciente; Ele não quer a morte do pecador, mas a sua conversão e Ele ama todas as criaturas, porque tudo é obra de suas mãos. Essa imagem do amor e da misericórdia de Deus deve nos impregnar e transparecer em gestos para com os nossos irmãos.

Na 2ª leitura (2Tm 1,11-22), vemos o olhar de São Paulo. O Apóstolo lembra que Deus é o protagonista na salvação, nos sustenta ao longo da caminhada e nos espera no final do caminho, para nos dar a vida plena.

No Evangelho (Lc 19,1-10) vemos o olhar de Jesus, no encontro com Zaqueu. Zaqueu é chefe dos publicanos, um chefe de ladrões, homem de “baixa estatura”, insignificante aos olhos de todos. Este homem procurava “ver Jesus”, como a procura de algo novo. O “subir num sicômoro” indica que Zaqueu está disposto a enfrentar até o ridículo ou as vaias da multidão. Mas Jesus vai ao encontro dele, olhou para Zaqueu e se auto convida: “Desce depressa, porque hoje preciso ficar em tua casa”. Acolhido, Zaqueu acolhe Jesus e a salvação. Jesus conclui: “Hoje entrou a salvação nesta casa”.

Zaqueu só resolveu ser generoso após o encontro com Cristo e após ter feito a experiência do amor de Deus. Como temos buscado Jesus? Qual tem sido o nosso olhar para com as pessoas? Como temos acolhido Jesus em nossa “casa”, em nossa vida? 

Bom domingo!
Deus te abençoe.